Reading:
Como gerenciar faltas e atrasos no trabalho?

Como gerenciar faltas e atrasos no trabalho?

Mônica Santos
5 de dezembro de 2016

A recorrência de faltas e atrasos no trabalho é um dos maiores problemas enfrentados pelas empresas, já que prejudica a rotina de trabalho, gera prejuízos para a empresa, colaboradores e clientes. Com as faltas e atrasos no trabalho os demais colaboradores acabam sendo sobrecarregados, o que aumenta o estresse e pressão sobre eles, agravando ainda mais o problema.
Na maioria dos casos, essa prática está diretamente relacionada a relação do colaborador com a empresa e/ou à sua insatisfação com o trabalho. Por isso, hoje vamos explicar as diferenças entre faltas justificadas e injustificadas e apresentar algumas atitudes que a sua empresa deve tomar para reduzir os níveis de absenteísmo. Confira!

Falta justificada X Falta injustificada

As faltas e atrasos no trabalho consideradas justificadas são as ausências que podem ser abonadas de acordo com as Leis Trabalhistas, normas coletivas, regulamento da empresa e contrato de trabalho. Sendo assim, não geram a perda de remuneração do colaborador.
No artigo 473 da Consolidação das Leis do Trabalho CLT/1943 estão relacionadas algumas situações em que o funcionário pode ausentar-se do trabalho sem prejudicar a remuneração, entre elas: morte de cônjuge, ascendentes (pais e avós), descendentes (filhos e netos), irmãos ou demais dependentes; casamento; nascimento de filho; doação voluntária de sangue; cumprimento de serviço militar; entre outros.
Por outro lado, as faltas injustificadas ocorrem quando o colaborador falta ao serviço sem justificativa (jornada integral de trabalho) ou mesmo por ausências no decorrer do dia, como atrasos na entrada, saída e desaparecimentos durante o expediente.
Muitas vez, a justificativa do colaborador é injustificada frente a lei e as lideranças da empresa. “Resolver problemas pessoais” como levar a esposa em uma consulta médica de rotina, prestar exame para tirar carta, pagar contas no banco, estudar para a prova de amanhã, entre outros, revelam a falta de consciência do colaborador frente seu papel na empresa e suas escolhas/responsabilidades. Toda escolha tem um preço a ser pago. Assim que um colaborador escolhe fazer parte de uma organização, ele deixa de ser um indivíduo a parte para ser um membro de um sistema maior. Isso significa que sua atitude impacta no todo, logo sua forma de pensar precisa ser ampliada para o que é melhor para nós e não para o que é melhor e mais conveniente para mim.
Por mais que a Lei nº 605/1949 prevê o não pagamento do descanso semanal remunerado sempre que a jornada integral de trabalho não for cumprida pelo funcionário, (não é necessário ausentar-se o dia inteiro para perder o descanso remunerado) e que a falta injustificada pode ocasionar medidas disciplinares e descontos salariais de acordo com o período de ausência do colaborador, é extremamente importante que o líder converse com o colaborador para convidá-lo ampliar sua de pensar e, com isso, ajudá-lo enquanto membro da empresa e profissional.
O fato é que existe muito protecionismo por parte do sistema trabalhista que dificulta o profissional assumir suas responsabilidades. Se o funcionário compareceu ao trabalho, mesmo atrasado meio período, os benefícios do vale-transporte e vale-refeição não poderão ser descontados, já que o desconto só é legalizado em caso de não comparecimento ao trabalho. Receber benefícios mesmo com atrasos alimenta o ciclo vicioso e os danoso dos mesmos.

Atitudes fundamentais para reduzir o absenteísmo

Investigue as causas das faltas e atrasos no trabalho

O primeiro passo a ser dado é descobrir quais os motivos das faltas e atrasos no trabalho. Deve-se investigar absolutamente tudo, incluindo a origem dos atestados, observando ainda se os afastamentos por doenças são decorrentes das atividades de trabalho. É importante pontuar que entre as causas mais comuns estão problemas relacionados à saúde, desmotivação e insatisfação com a empresa ou as rotinas de trabalho.
Essa investigação é fundamental para colher dados que servirão de indicadores e informações preciosas para uma futura conversa.

Faça um trabalho especial para os colaboradores ausentes e faltosos

É fundamental que a empresa e os responsáveis pela área de gestão de pessoas tenham atenção especial com os trabalhadores com grande quantidade de faltas e atrasos no trabalho. Eles podem estar passando por problemas emocionais, estresse, depressão e desmotivação com as tarefas.
Depois de saber o motivo, procure saber como ajudá-los, reforçando sempre a responsabilidade da escolha deles. Esse é um dos papéis mais importantes do líder: Ajudar, desenvolver.

Invista no desenvolvimento das pessoas e na qualidade do trabalho

Quanto mais comprometimento a empresa tiver com seus colaboradores, maior será o esforço que eles terão para se manterem no ambiente de trabalho. Por isso, invista na motivação dos colaboradores, estabeleça uma relação de confiança, use e abuse dos feedbacks para melhorar a produtividade dos colaboradores.
Não se esqueça de criar ações para demonstrar o papel e a importância de cada colaborador dentro da empresa, pois as faltas e atrasos no trabalho dificultam o desenvolvimento da organização. Com essas ações você conscientiza seus colaboradores da importância de cada um dentro da empresa, evita a sobrecarga dos colegas de trabalho e fortalece o comprometimento da equipe.
O que você tem feito para reduzir os índices de faltas e atrasos no trabalho? Suas ações têm gerado resultados? Compartilhe nossas dicas nas redes sociais e ajude outras empresas a solucionarem estes problemas!



0 Comments

Deixe uma resposta

Related Stories

5 de junho de 2016

A sua empresa têm um propósito?

12 de abril de 2016

O que realmente é capaz de motivar uma equipe?

Arrow-up