Liderança disruptiva: uma forma de se relacionar diferente
31 de maio de 2019 monica santos

Liderança disruptiva: uma forma de se relacionar diferente com as pessoas

Liderança disruptiva se refere ao estilo não tradicional de líderes que adotaram uma relação horizontal com seus liderados criando times dentro de times, que se inter-relacionam como iguais. É uma forma diferente de se relacionar com as pessoas – mais livre, autêntica, humilde, corajosa. Em outras palavras, fora do padrão ou da caixa (se preferir!)

Diferente apenas no termo, porque também podem ser chamados de líderes conscientes, educadores e servidores que fazem uma gestão com base no exemplo e no respeito e não pelo autoritarismo e pelo medo.

Um grande exemplo dessa liderança disruptiva foi o general Stanley A. McChrystal que pediu demissão de seu posto de comandante em chefe das forças americanas no Afeganistão, por não concordar com a cultura militar tradicional. Esta, por sua vez é baseada na forte e autoritária hierarquia, na humilhação, na punição do erro e na submissão dos liderados. Essa é a forma que muitos pensam de precisa existir para garantir a ordem e a sobrevivência. (se quiser refrescar a memória é só assistir novamente o filme “Questão de Honra”). De acordo com o general: “Liderança era sobre conexão e um alto senso de missão. Então, todos que ali estavam eram como irmãos”

“A liderança disruptiva faz aquilo que nos parece óbvio: olha para o outro como ser humano, não como uma ferramenta inanimada que serve para cumprir ordens”.

Assista o TED, onde o general Stanley A. McChrystal fala sobre Liderança Disruptiva. Acesse: http://bit.ly/ted-stanley-mcChrystal

Disruptivo é apenas um termo, ou para a quebra brusca de um padrão ou para o salto quântico de um chefe autoritário para um líder servidor. Simples assim, apesar do novo termo, a essência é a mesma quando se refere a uma gestão com uma visão mais sistêmica e uma consciência mais ampliada.

Apesar do termo disrupção não ser nem revolução, nem evolução, no caso da liderança disruptiva podemos entender como aquele líder exemplo que tem uma gestão horizontalizada e próximas das pessoas, assim como gosto pela diversidade, conexões autênticas e empáticas e relações de confiança e respeito.

Se nasceram antes dos 1989 e teve um rápido processo evolutivo da tradicional gestão verticalizada pela hierarquia, controle, poder e medo, ou nasceram depois e já possuem o DNA da disrupção (tendo assim,  mais coragem e capacidade de desafiar o tradicional), não importa.  Adaptados os nativos, os líderes disruptivos são inspiradores e possuem características comuns.

A seguir algumas características de Liderança Disruptiva.

São exemplos e tem sempre uma boa história para contar

Não adianta pedir aquilo que não é ou não faz. Os líderes inspiradores tem autoridade moral, porque são e fazem aquilo que pedem. Suas consciências são tranquilas porque agem de forma ética, correta e justa, e quando cometem algum erro, não se sentem constrangidos em assumir e reparar. Antes de qualquer coisa são tão humanos quanto seus liderados.

Como são exemplos, contam suas próprias histórias de aprendizagem,  superação e fracassos, assim como contam os exemplos e os casos daqueles que também os inspiram.

São visionários e otimistas

Simplesmente porque vê o que ainda ninguém está vendo. Pensam fora da caixa e, mais do que acreditar na mudança, eles são a mudança.

Assim como os pássaros que confiam nas suas asas para voar e não nos galhos em que estão, os líderes disruptivos são protagonista que fazem suas próprias ondas.

Além disso são entusiastas e contagiantes. Não basta enxergar o futuro, é preciso levantar uma bandeira e comunicar o quão “fodástico” ou incrível é aquele lugar, e que vale a pena o sacrifício ou o esforço. Eles têm uma causa e querem deixar um legado.

Têm segurança e autoridade

Eles sabem aonde estão, aonde querem chegar e como chegar até lá. Eles conhecem seus pontos fortes e fracos e não têm vergonha de mostrar vulnerabilidade e pedir ajuda. Afinal, estamos todos interligados e um ajuda o elo mais fraco do outro. Essa vulnerabilidade dá força e segurança, uma vez que o foco no propósito é maior do que qualquer desafio.

Ao mesmo tempo, têm autoridade do seu papel porque assumem total responsabilidade em orientar, formar, motivar e alinhar suas equipes para os objetivos comuns. Sabem que não vão agradar todos, mas um líder disruptivo não quer receber likes, mas sim o engajamento e a interação da sua equipe, time ou família…(pode escolher, só sei que é muito mais do que grupo.)

Têm muita abertura para ouvir e construir junto

Líderes disruptivos escutam e ouvem muito. Querem saber o que seu time ou seus clientes e o mundo pensa. Também quer ouvir feedbacks, idéias disruptivas e qualquer outra coisa de qualquer pessoa, idade, cargo ou seja o que for. Isso mostra não só humildade, mas segurança e respeito pela diversidade.

Essa abertura só é possível, porque é preciso liderar pela essência e não pelo ego. Somente assim é possível assumir que a idéia do outro é melhor do que a sua própria.

Amam sua equipe, ajuda, defende, ensina

Líderes disruptivos são intensos e inteiros. Quando se compromete, vai fundo e isso também aplica na sua equipe. Depois que assume, ele vira pai, professor, mentor, amigo, mestre e líder.

Longe de reconhecimento, status e poder, os líderes disruptivos ficam junto para o que der e vier e buscam contribuir de forma relevante. Eles fazem de tudo para servir e quando atingem bons resultados, enaltecem sua equipe, quando eles erram ou não atingem seus objetivos, os líderes assumem que falharam.

São sinceros e empáticos

Confiança e respeito são bases para uma relação verdadeira, produtiva e criativa. Eles sabem que precisam criar um clima leve para conseguir o melhor das pessoas e das equipes.

O erro é aceito, aprendido e redirecionado através de uma comunicação autêntica e empática. A regra de ouro de fazer com o outro o que gostaria que fizessem a você, é um exercício de empatia que fortalece as relações. Afinal, eles não querem estar sozinhos, mas juntos.

Dão muito feedback – muito

Os líderes disruptivos sabem que empresas são pessoas, equipes são pessoas e para ter o melhor das pessoas é preciso ampliar a consciência e formá-las. Eles dão muito, mas muito feedback, eles acompanham o desenvolvimento, os indicadores de desempenho e os resultados. Eles sabem que os resultados são apenas resultado de todo esse trabalho, e, por isso, investem muito em desenvolvimento, experiências, trocas e aprendizagem.

Por fim, um líder disruptivo ou inspirador, nativo ou adaptado, assume a responsabilidade de criar uma nova realidade e, para isso, ajuda sua equipe no que precisar – seja profissional ou pessoal. Afinal, na gestão disruptiva, a pessoa é uma só e estamos todos juntos.

Quer ser um líder melhor? Inviste em você. Leia mais artigos da Elos360

Liderança disruptiva

Você também vai gostar...
Tagueado: , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *