O silêncio cruel da falta de resposta dos processos seletivos - Elos 360
23 de abril de 2019 monica santos

O silêncio cruel da falta de resposta dos processos seletivos


A seleção é a porta de entrada para o trabalho e a primeira etapa para uma pessoa fazer parte de uma empresa ou organização. 

Pode ser motivo de alegria ou de tristeza e pode ser também um grande indicador de uma gestão respeitosa ou indiferente, humanizada ou desumana. 

 Larga ou estreita não importa, quem atravessa esta primeira porta recebe muito mais do que a resposta positiva de que foi selecionado para trabalhar naquela empresa, esta pessoa recebe também uma grande oportunidade para iniciar uma nova etapa de vida. 

Mas e aqueles que não passaram desta etapa? Será que eles receberam pelo menos uma resposta de que não foram escolhidos?

Será que foram  ignorados e estão escutando o silêncio cruel da falta de resposta daquela empresa que combinou entrar em contato depois? 

Empresa são pessoas e pessoas que não cumprem o que combinam ou não dão resposta ao processo finalizado revelam total falta de empatia e respeito por aqueles que escolheram e foram escolhidos para o processo de seleção. 

Não dar resposta é ser indiferente aos sentimentos e expectativas daquelas pessoas. Sabe o que mais? A omissão pode até ser perversa. 

Se você faz parte dos selecionadores ou é o dono decisor da contratação ou é da área de RH, diga se Recursos Humanos, que tal fazer uma autoavaliação e se colocar no lugar das pessoas que estão sem emprego e não foram selecionadas? 

O processo seletivo é semelhante a uma caixa de ferramenta onde não se julga qual é a melhor, mas sim a mais adequada aquele papel ou contexto.

As pessoas que não foram selecionadas têm o seu valor e o seu diferencial, mas simplesmente não foram as mais adequadas aquele cargo naquele momento. Além disso, são pessoas com sentimentos e necessidades e não recursos ou peças de uma máquina facilmente substituível ou descartável! 

Como tem sido o seu olhar para com as pessoas que não foram selecionadas? 

Há muito tempo atrás, quando fazia um trabalho de dinâmica de seleção para uma grande empresa varejista, eu ouvia dos candidados: “ se eu não foi escolhido eu serei cliente”.

O orgulho e a admiração pelo processo respeitoso e humanizado era tanto que se criava um vínculo afetivo com a empresa independente da contratação! As pessoas saiam melhores do que entravam no processo. 

Que tal se colocar no lugar daquelas pessoas que viveram seguidas negativas frustradas e esperam uma luz no fim do túnel rezando para não ser o trem? Você quer ser lembrado como uma luz ou um trem? 

Que tal se colocar no lugar das pessoas que ficam ao lado do telefone na espera de uma resposta e toda vez que ele toca seu coração dispara? 

E ai? Se você já esteve do outro lado ou tem o mínimo de empatia deve saber que pior que a negativa é a ausência de resposta. 

O silêncio cruel da falta de resposta cria um sofrimento alimentado por uma falsa expectativa que corrói por dentro e pode levar a desesperança e até a depressão. 

Sabe a famosa regra de ouro que diz: Faça aos outros o que gostaria que fizessem a você? Então, esta máxima caberia ao seu processo seletivo? Sua empresa demonstra respeito e trata com dignidade aqueles que não foram escolhidos?  

A resposta diz muito sobre você e a sua empresa! 

Você também vai gostar...