VOCÊ CONSEGUE PERCEBER OS PADRÕES OU OS DRIVES QUE TE FAZEM PERCEBER O MUNDO À SUA VOLTA?
11 de outubro de 2018 monica santos

Você consegue perceber os padrões ou os drives que te fazem perceber o mundo à sua volta?

 

Tony Robbins costuma dizer que uma das chaves do sucesso está na habilidade de fazer novas distinções e tomar melhores decisões.

Por exemplo, tem pessoas que vêem o mundo pela ótica racional e outras pela ótica emocional. Tem pessoas que tomam decisões baseadas em fatos e outras na intuição. Umas precisam conhecer os detalhes e outros somente uma ideia do todo.

Uns percebem mais pessoas e suas relações e outros coisas, roupas, comida ou cabelo, por exemplo.

O que estes padrões fazem é deletar o que não está nos drives ou nos metaprogramas internos. Desta forma, a pessoa percebe aquilo que já é o foco do drive. Por exemplo, se você perguntar para uma pessoa que tem um drive mais para roupas e perguntar sobre o casamento que foi convidada, é provável que ela te fale sobre o vestido da noiva, das madrinhas, dos convidados, etc.

Para a mente, tudo é uma questão de foco e de atenção.

 

Mas porque é tão importante conhecer os seus próprios drives e padrões?

 

Muitas vezes são eles que trazem limitação e sofrimento para a vida. Por exemplo, um indivíduo que herdou ou formatou um drive de negatividade, só foca no problema. Ele não só perde o seu poder para a vitimização como bloqueia todo o seu potencial criativo e transformador.

Outro caso são pessoas com um drive de escassez ou individualismo. A longo prazo elas se identificam com um padrão de comportamento e resultado e alimentam o próprio movimento que se torna realidade. Afinal, as opções ou possibilidades de abundância ou coletividade são deletadas e não percebidas. Logo, aquilo que se acredita e pensa, se confirma em realidade. Henry Ford disse: “Se você acredita que é possível ou não é possível, você está certo”.

Quer um mundo melhor? Melhore o seu mundo interno. Não existe mudança fora, tudo é dentro.

Quer um mundo mais pacífico, belo e significativo? Então, a melhor coisa que se pode fazer é um update mental. Uma faxina nas programações internas, nos app sem uso ou desatualizados. Quanto mais atenção e conhecimento tenho sobre esta realidade interna, mais é possível distinguir as melhores escolhas frente tanta diversidade e opções.

A decisão é sua. Sempre.

Você também vai gostar...
Tagueado: , , , ,